quinta-feira, 30 de abril de 2009

Troca de brinquedos

Aqui em casa cada uma das meninas tem sua caixa de brinquedos. Tá bom que eles mais ficam espalhados pela sala do que arrumadinhos mas, isso faz parte (eu também não sou o primor da arrumação hahahahaha).

Mesmo assim, muitas vezes pego as meninas numa troca de brinquedos. Há quem diga "que horror, como você deixa?!". Resposta mais comumente usada: "anticorpos". Verdade: a Lê nunca ficou doente. E outra, a Suzie é muito bem cuidada, obrigada. Não é porque tive uma filha humana que deixei a peluda de lado, como a imensa maioria faz por aí. O tempo é divivido entre as duas, os cuidados também. Sempre mantenho a Suzie com vacinação em dia, vermifugada, banhada (eu mesma a banho), escovada praticamente todos os dias, semanalmente ela toma um banho seco e limpa os ouvidos, escovo os dentes e limpo os olhos dela diariamente e a cada 15 dias corto e lixo suas unhas. Ela é outra que não fica doente.

E as duas adoram brincar juntas. A troca de brinquedos é bem legalzinha, tanto que rende até fotos.













Com a bonequinha da Letícia (tudo bem, a Lê não brinca tanto com essa boneca mas... risos)












Com a mamadeira que faz barulho (squeaky toy) da Suzie. A Letícia corre com a mamadeira pela casa e guarda junto com seus brinquedos quando a Suzie não quer mais brincar. Hoje, uma mãe veio com a filha aqui e começou a dar este brinquedo pra menina hahahahahaha. Depois, ao saber que era da Suzie, também nem ligou.













Dormindo com o beija flor da Letícia. Se vocês repararem, ele está com os olhos um pouco desgastados... risos. Indício de roídas ou de catarata =P

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Nem só de trabalho....

... vive uma mãe que tem filho, peluda, marido, casa... risos. A gente também se diverte, e muito! Vejam alguns momentos passados juntos em família, onde nos divertimos, relaxamos, passeamos e, melhor de tudo, curtimos de montão!!

A família passeando em Campos de Jordão, na Floresta Encantada. A Letícia adorou conhecer as casinhas dos personagens, ver os coelhos, os esquilos (soltos). Era alegria pura! A Suzie também se divertiu pra caramba, querendo caçar os bichinhos, entrando nas casinhas, cheirando tudo e passeando muito (tanto que, no fim do dia, ficava acabada e dormia junto com a Letícia no berço improvisado).






















Uma fotinho das meninas super poderosas, no dia em que estávamos indo embora de Campos. AH, saudades... um dia voltaremos, todos nós!















Nesta, Suzie tomando um solzinho. Tava um friio... até eu fui tomar sol com ela, enquanto o Luis e a Letícia dormiam no quarto e a janta estava no fogo =P















Aqui, nós na casa dos meus pais. Sempre é um momento divertido, a família reunida. Gosto muito de visitá-los.















Nós na chácara. Ô coisa boa!!! Que vontade de morar por lá, não dá vontade de vir embora, não. A gente se diverte tanto, mas tanto... A Suzie, então, nem se fala: corre, brinca, pula, toma sol, fuça, cheira e dooooorme. Uma delícia! A Lê ainda tá aprendendo a se divertir =)

A última, tirada este último domingo, no encontro de galgos que teve em Embu. MEU DEUS, quer coisa melhor pra mim??!!?! Foi o presentão de dia das mães antecipado, não preciso de mais nada! A Letícia aproveitou muito, correu com os cachorros, caiu na grama, passeou, andou, dançou. A Suzie correu um pouco, mas ficava o tempo todo junto de mim. Eu, babei... e ainda conheci muita gente que eu era doida pra conhecer. O Luis se divertiu muito também, foi um ótimo tempo que pai e filha passaram juntos (claro, pq a mamãe ficou com a filha peluda, né?!). Agora, estamos esperando ansiosamente o próximo, mês que vem! Puxa, como foi divertido, viu?!

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Passeando com minhas meninas


Passear com as duas sempre é divertido. Primeiro, porque algumas pessoas devem pensar que eu sou uma maluca lunática por não usar carrinho, já que uso o sling. Segundo, porque eu levo a tiracolo minha primogênita, a nossa Whippet Suzie. Ela vai sossegada ao meu lado, sem puxar, sem encrencar com ninguém, bem comportada.

Letícia vai olhando as árvores, os carros, outros cachorros, as pessoas, pombas, flores. De quebra, ela toma um solzinho e ainda leva uma flor pra casa, sempre.

Mas, depois de uma matéria meio infeliz sobre o sling em uma revista, algumas pessoas agora me taxam de mãe desnaturada porque, onde já se viu, andar com um bebê assim, vai se machucar toda, machucar o bebê e outros absurdos mais. Isso que dá fazer matérias baseado não em dados concretos, mas em dados pessoais. Outro dia ouvi que eu sentirei muita dor na coluna andando daquele jeito; que a Letícia ficaria infeliz; que ela se sente presa. Ai ai ai... meu ouvido não é penico.

Primeiro: o peso é distribuído em todo o corpo, eu não sinto peso nas costas, nem em lugar algum. Principalmente se ela está bem sentadinha, de acordo com a idade.

Segundo: a Letícia não se sente infeliz, pelo contrário: sorri, vai cantando, apontando as coisas que vê pelo caminho, fazendo carinho em mim e recebendo carinho também.

Terceiro: Presa? Pra mim, bebês que passeiam em carrinho é que ficam presos, sem contato com a mãe, distante do calor humano. No sling os bebês/crianças se sentem aconchegados no colo da mãe (com a vantagem de nós não ficarmos com os braços cansados); sentem seu cheiro; têm contato físico e visual; podemos cantar, embalar e conversar com eles; eles podem mamar enquanto estão no sling; se deitados, dormem (quantas vezes isso já não aconteceu?!); ficam protegidos do vento e do frio; são estimulados pelo nosso toque. Nossa, são inúmeros benefícios, não só para eles mas, como mães, quem mais importa são nossos bebês, nossos filhos.

Nossa, mas você ainda consegue levar o cachorro?” Bom, não é cachorro, é a Suzie hehehehehe. Sim, consigo, não tá vendo? E ainda cumpro meu dever de cidadã, recolhendo suas caquinhas.

As duas precisam desses passeios; as duas precisam de mim pra cuidar delas; eu gosto destes momentos juntas; nós três gostamos de sair do apartamento, mesmo que façamos o mesmo caminho todos os dias (porque, infelizmente, existem muitos “propriotários” que não levam seus cães para passear na coleira e na guia, mas os soltam na rua. E eu não tenho como proteger todo mundo desses cães soltos se eles resolvem encrencar. Aí, passo nos caminhos onde não tem esse perigo.

Muitos acham que faço um sacrifício daqueles. Sinceramente, eu não encaro como sacrifício, nem como obrigação. Encaro como um momento único, que não tem volta; um momento onde eu passo com as duas, livre de compromissos; um momento de lazer; um momento de interação; um momento de passeio em família.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Dando de comer pra Suzie

Pessoal, estou devendo postagens por aqui.
Recentemente nossa pequena bebê-móvel está mais móvel do que nunca: andando e correndo pela casa. Agora, ninguém mais segura! Agora, sempre que vê a Suzie, ela corre pra ela e dá aquele abraço gostoso de bebê, e a Suzie fica lá, paradinha, linda, sendo abraçada. Claro que depois ela dá uma bitoquinha na Letícia, que cai na gargalhada.

Quanto a andar, ela não tem me dado mais trabalho, pelo contrário. O trabalho continua o mesmo. Ela geralmente fica perto de mim, na cozinha, ou na sala brincando e ouvindo os CDs de musiquinhas que ela mesma aperta o play (basta deixar o CD lá dentro que ela se vira depois).

Uma das muitas diversões da Letícia é a mais recente "dar comidinha pra Suzie" (vejam o vídeo). Ela vai lá, pega a ração e dá pra Suzie. Geralmente à noite, porque de manhã a Suzie come cedinho e, como só janta depois, só ganha mordomias à noite. Ontem chegou ao cúmulo de a Suzie ficar deitada no sofá enquanto a Letícia ia e vinha com os pellets de ração. Sempre rindo, se divertindo demais!

Olha, gente, por mais trabalho que me dê, todos os dias eu estou acabada, cansadona e tudo o mais, eu acho tudo isso o máximo. Tenho muita sorte de poder estar com as duas, educá-las, acompanhar o crescimento... enfim, maternar mesmo. Tenho meus momentos de reclamação, mas reclamo mais de cansaço, nunca da vida que tenho. Adoro demais meus três amores pra reclamar de qualquer outra coisa que não "nossa, como estou cansada hoje!". Mas é aquele cansaço feliz, de dever cumprido, e vou dormir (tarde) com a consciência tranquila de, naquele dia, ter dado o melhor de mim.
video

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Dicionário da Letícia aos 15 meses (1a3m)

Bom, segue o novo dicionário da Letícia, recheado de novas palavras! Divirtam-se.

  • - Ava (árvore)
    - Atá (revista)
    - Ada (escada)
    - Coco (agora fala direitinho)

  • - Ebu (Wilbur – o porquinho dela)
    - Bebê
    - Nenê (minha correntinha)
    - Água (ela pede água gente!)

  • - Ocô (cachorro – é, eu não ensino ela a falar “au au”, “miau”, “piu-piu” e afins. Ela vai aprendendo desde cedo as palavras corretas, os nomes corretos. Deixa falar errado, pelo menos, sabe o certo).
    - Dete: dente
    - Gaco: gato


    - Mamãe
    - Papai (finalmente)
    - Pé
    - Peixe
    - Pinci: príncipe
    - Tade: tarde
    - Maisi: mais
    - Vovó
    - Vovô
    - Apaga (tanto pra apagar quanto pra acender a luz)
    - Xixi
    - Naná: dormir
    - Momy: mamãe
    - Baby: bebê (eu sinceramente não sei de onde ela aprendeu a falar em inglês... sério)
    - Oi
    - Zizi: Suzie
    - Tada: deitada
    - Mamão
    - Manga
    - Tata: batata
    - Curo: escuro
    - Andá: andar
    - Cá: colher
    - Adi: Adriana
    - Mani: menina
    - Bo: cabelo
    - Carro ou arro: carro
    - Dá: que pode tanto ser "dá" quanto "tó", depende se ela quer o brinquedo ou está te dando ele =P
    - Laula: Laura (a bonequinha de pano preferida dela)
    - Cai
    - Põe
    - Pan Pan (Peter Pan)
    - Não (quando ela sabe que não pode fazer alguma coisa, ela fala “não”)
    - Sim
    - Guim (pinguim)
    - Vaca
    - Pato
    - Ga (galinha)
    - Dodu (computador)
    - Lola (Lola, do desenho Charlie e Lola)
    - Bola
    - Ábado (sábado)
    - Bisi (bisa)
    - Busu (biso)
    - Boto (moto)
    - Pi (planta)
    - Abaço (abraço)
    - Buju (beijo)
    - Vem
    - Eti (leite)
    - Uco (suco)
    - Bate (abacate)
    - Pê (pera)
    - Nana (banana)
    - Tota (torta)
    - Tote (torre – um brinquedo de montar dela)
    - Pota (porta)
    - Dodói
    - au au au (quando ela quer que coloque o CD dos Saltimbancos)
    - Pum
    - Nenão (Leão)
    - Papel
    - Bumbum
    - Odo (olho)
    - Oda (orelha)
    - Boca
    - Tim (nariz)
    - Péu (chapeu)
    - Mutu (muito)
    - Pata
    - Rabo
    - Sul (luz)
    - Tê (a letra T, de Térreo hahahaha)
    - Doisi (dois)
    - Bu (aspirador, a gente chama ele de Bu mesmo)
    - Ata (barata e chata – de uma musiquinha)
    - Baba (pomba ou baba mesmo, depende)
    - Mão
    - Una (unha)
    - Uso (urso)
    - Dado (cuidado)


Enquanto isso, nos bastidores, ela vai usando a Suzie como andador nas horas vagas... risos. Sim, ela está andando, e adora andar e dar um abraço na Suzie (preciso urgente tirar uma foto assim, é fofo demais!)